Umas dicas sobre MEI

Umas dicas sobre MEI

Microempreendedor Individual (MEI) – GFIP/Sefip

De acordo com o Ato Declaratório Executivo nº 49/2009, o Microempreendedor Individual (MEI) que não esteja impedido de optar pela sistemática de recolhimento de impostos e contribuições, prevista no art. 18-A da Lei Complementar nº 123/2006, e que possua um único empregado que receba exclusivamente um salário mínimo ou o piso salarial da categoria profissional, na forma do art. 18-C da Lei Complementar nº 123/2006, deverá declarar no Sistema Empresa de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social (Sefip) as informações relativas ao empregado, devendo preencher os campos a seguir relacionados da seguinte forma:

a) no campo “Simples”: não optante;

b) no campo “Outras Entidades”: 0000;

c) no campo “Alíquota RAT”: 0,0;

d) na geração do arquivo a ser utilizado para importação da folha de pagamento deverá ser informado o código 2100 no campo “Cód. Pagamento GPS”;

e) a diferença de 20% para 3% relativa à Contribuição Patronal Previdenciária calculada sobre o salário-de-contribuição previsto no caput do art. 18-C da Lei Complementar nº 123/2006 deverá ser informada no campo “Compensação”, para efeitos da geração correta de valores devidos em Guia da Previdência Social (GPS);

f) os campos “Período Início” e “Período Fim” deverão ser preenchidos com a mesma competência da GFIP/Sefip;

g) caso o valor de compensação exceda o limite de 30% demonstrado pelo Sefip, esse valor deverá ser confirmado utilizando-se a opção “Sim”;

h) as contribuições deverão ser recolhidas em GPS com os códigos de pagamento e valores apurados pelo Sefip;

i) o MEI, quando da inexistência de recolhimento ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e de informações à Previdência Social, somente deverá entregar a Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social (GFIP) com indicativo de ausência de fato gerador (sem movimento) para a competência subsequente àquela para a qual entregou GFIP com fatos geradores.

Observa-se que a apresentação de GFIP com indicativo de ausência de fato gerador deverá observar as orientações contidas no manual da GFIP/Sefip.

Como registrar empregado pelo MEI

Qual o procedimento para registrar um empregado numa empresa optante pelo SIMEI?

O MEI não poderá contratar mais de um empregado e este deverá receber exclusivamente 1 (um) salário mínimo ou o piso salarial da categoria profissional. Assim, deverá ser feito o registro deste empregado em CTPS e ficha de registro.

Outrossim, o MEI fica obrigado:

a) a efetuar o recolhimento da contribuição previdenciária patronal calculada à alíquota de 3% sobre a remuneração do empregado;
b) a reter e recolher a contribuição previdenciária devida pelo segurado empregado a seu serviço, na forma da lei (8%); e
c) a prestar informações relativas ao segurado empregado a seu serviço, na forma estabelecida pelo CGSN.

O Ato Declaratório Executivo CODAC nº 49/09 (DOU de 10/07/2009) dispõe sobre as informações a serem declaradas em Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social (GFIP), nos casos em que especifica.

O empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei nº 10.406/02 (Código Civil), considerado Microempreendedor Individual (MEI) na forma do § 1º do art. 1º da Resolução CGSN nº 58/09, que não esteja impedido de optar pela sistemática de recolhimento de impostos e contribuições prevista no art. 18-A da Lei Complementar nº 123/06, e que possua um único empregado que receba exclusivamente um salário mínimo ou o piso salarial da categoria profissional, na forma do art. 18-C da Lei Complementar nº 123/06, deverá declarar no Sistema Empresa de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social (SEFIP) as informações relativas ao empregado, devendo preencher os campos a seguir relacionados da seguinte forma:

a) no campo “Simples”, “não optante”;
b) no campo “Outras Entidades”, “0000”; e
c) no campo “Alíquota RAT”, “0,0”.

Na geração do arquivo a ser utilizado para importação da folha de pagamento deverá ser informado o código “2100” no campo “Cód. Pagamento GPS”.

A diferença de 20% para 3% relativa à Contribuição Patronal Previdenciária calculada sobre o salário de contribuição previsto no caput do art. 18-C da Lei Complementar nº 123/06, deverá ser informada no campo “Compensação” para efeitos da geração correta de valores devidos em Guia da Previdência Social (GPS).

Os campos “Período Início” e “Período Fim” deverão ser preenchidos com a mesma competência da GFIP/SEFIP.

Caso o valor de compensação exceda o limite de 30% demonstrado pelo SEFIP, esse valor deverá ser confirmado utilizando-se a opção “SIM”.

As contribuições deverão ser recolhidas em GPS com os códigos de pagamento e valores apurados pelo SEFIP.

O MEI quando da inexistência de recolhimento ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e de informações à Previdência Social, somente deverá entregar a Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social (GFIP) com indicativo de ausência de fato gerador (sem movimento) para a competência subsequente àquela para a qual entregou GFIP com fatos geradores.

A apresentação de GFIP com indicativo de ausência de fato gerador deverá observar as orientações contidas no manual da GFIP/SEFIP.

Please follow and like us:
error

Sim, nossa proposta de franquia foi projetado para freelancers ou pequenos escritórios, não importa se eles começaram seus negócios ou não. É essencial que o seu escritório se adeque a nossa política de trabalho e pensar sobre o crescimento de suas atividades de forma exponencial. Nossa forma de pensar é simples: Nós, Contadores juntos, podemos crescer e ganhar mais! Acesso nosso Portal Internacional e saiba mais…

Please follow and like us:
error

Mudanças de planos acontecem sempre no mundo empresarial principalmente quando você trabalhar conosco, quando sua empresa COMEÇAR A CRESCER NO MERCADO, contratando mais funcionários, aumentando o faturamento, necessitando de mais atenção por parte da contabilidade. Estes fatores implicam numa mudança de planos sobre a cobrança dos honorários e é prevista em nosso Contrato de Prestação de Serviços.

Please follow and like us:
error

Depende, se sua atividade é parte das atividades permitidas no MEI – Micro Empreendedor Individual. Também caso seja contratado somente um empregado inicialmente e seu faturamento esteja dentro do limite permitido, SIM. Mas tenha cuidado, MEI foi designado apenas para pequenas atividades por isso, se você já começa com um capital social acima de R $ 10,000.00 é aconselhável não optar por MEI.

Please follow and like us:
error

Todos os documentos fiscais e contábeis devem ser mantidos por um período de 05 anos, após o que devem ser incinerados. Há uma possibilidade de devolução dos documentos aos clientes após este período, se haja manifestação de interesse.

Please follow and like us:
error

1 – Qual o valor da Renda para emissão do Decore?

R: É a renda do Beneficiário, devidamente comprovada.

2 – Quais os documentos são necessários para emitir um Decore?

R: Documentos pessoais e documentos que comprovante a renda. É necessária a presença do beneficiário no escritório do contabilista para apresentação dos documentos que comprovem a renda.

3 – Quanto tempo leva para ser finalizado a emissão do Decore?

R: A emissão do Decore, em si, pode ser feita no dia seguinte à apresentação dos documentos. O que percebemos em alguns clientes é que não apresentam a documentação completa. Ex.: ficam devendo a guia que comprova o recolhimento do imposto de renda e/outros documentos.

4 – Por que tenho que pagar imposto de Renda quando faço um Decore?

R: Os rendimentos recebidos por pessoa física estão sujeitos à tabela progressiva do imposto de renda na fonte ou carnê leão, conforme o tipo de renda percebida. Sem os recolhimentos devidos não é possível a emissão do Decore.

Please follow and like us:
error

Esta é uma pergunta difícil de responder e, infelizmente, muitos outros Contadores tentam divulgar seus negócios “diminuindo o tempo” (Ex.: “Abra sua empresa em 24 horas”) para ganhar confiança dos clientes. Mas saibam que isso não é inteiramente verdadeiro. Porque? Veja bem: do ponto de vista técnico a empresa está aberta quando se obtém escrições em todos órgãos competentes (NIRE, CNPJ, Inscrição Estadual, Inscrição MUnicipal), mas do ponto de vista que adotamos em nosso escritório somente está pronta e aberta quando todos os seus alvarás são emitidos, o que leva mais tempo, pois, não depender unicamente dos esforços do escritório mas sim de visitas fiscais (vistorias).

Vamos ilustrar exemplos de constituição de empresas: se você quer constituir um MEI – Micro empreendedor individual, sendo suas atividades compatíveis (permitidas pelo MEI), você pode conseguir o CNPJ no mesmo dia através do Portal do Empreendedor. Se sua atividade for de prestação de serviços então leva de 02 a 03 dias para Conseguir Número Oficial e Uso do Solo na Prefeitura (Estou me referindo às Prefeituras locais), logo depois deverá dar entrada nestes documentos para obtenção do cadastro Municipal. Logo em seguida, deve proceder com as regularidades no Corpo de Bombeiros que vai levar mais uns 3 dias se já tiver o Extintor de incêndio e tudo mais…

Considerando estes prazos, um MEI leva cerca de uma semana para ser constituído (não estou falando somente do Certificado do MEI e do CNPJ que saem no mesmo dia). Mais isso vai mais além: depois que se constitui um MEI e obtem estes documentos citados acima, deve-se dar entrada no Alvará de Funcionamento que devende de procedimentos administrativos da prefeitura para sua obtenção.

Agora uma empresa que não é MEI? Estipulamos um prazo de duas semanas aproximadamente, isso depois que todos os documentos necessários já estejam em nossas mãos. Não adianta prometer uma coisa para o cliente que não se pode cumprir! VOCÊ PODE CONFIAR EM NOSSOS SERVIÇOS!

Please follow and like us:
error

Sim, mas ficaríamos muito gratos se antes você acessar nosso Portal Internacional (clicando aqui) para saber todos os detalhes do programa de franquia antes de agendar uma vista. O programa de franquias foi iniciado recentemente e muitas coisas devem ser ajustadas, sendo seu objetivo principal criar um grupo de Contadores utilizando-se de nossa Marca, crescendo todos juntos.

Please follow and like us:
error

Somos especializados em farmácias e drogarias. Nós podemos fazer todo processo de abertura nos órgãos competentes. Nós podemos ajudar a indicar um arquiteto de nossa confiança para elaboração do projeto de arquitetura necessário para as atividades. Temos experiência no registro do projeto na Vigilância Sanitária e obtenção dos alvarás, inclusive registro na ANVISA. Nós acompanhar de perto todas as fases de inscrição no Conselho Regional de Farmácia (CRF).
Nós também prestamos orientações sobre os processos de mudança (transferência para outros locais) ou a criação de novas filiais. Garantimos que você, farmacêutico, tenha tranquilidade no processo de abertura de sua farmácia porque somos especialistas neste assunto!

Please follow and like us:
error

Sim, nosso projeto de parcerias de franquia é baseada em leis brasileiras, mas buscamos expandir internacionalmente. Basta compreender nossa filosofia de crescimento, qualificar-se como um candidato e se juntar a nós. Visite nosso Portal Internacional que explica com detalhes sobre as FRANQUIAS!

Please follow and like us:
error

Sim com certeza! Temos um departamento exclusivo para fazer atualização da Contabilidade e enviamos um orçamento gratuito que dependerá da quantidade de serviços, tempo de execução e forma de tributação. Por favor, entre em contato, daremos uma resposta imediata sobre o assunto!

Please follow and like us:
error
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook
Facebook
Twitter
Visit Us
LinkedIn
× Whatsapp